30/10/2015

COMO ERA O NOSSO MATERIAL ESCOLAR

Idealizada e escrita pela educadora Branca Alves de Lima (1911-2011), a cartilha Caminho Suave foi lançada em 1948. Desde a sua primeira edição até meados da década de 1990, vendeu em torno de 40 milhões de exemplares.
Foi retirada do catálogo do Ministério da Educação em 1995, mesmo assim vende cerca de 10 mil exemplares por ano.
Caminho Suave foi ao lado da tabuada, o principal instrumento de alfabetização de diversas gerações. A capa mais conhecida é a dos anos 1970.
Além da cartilha e da tabuada, os estudantes daquela época usavam canetas Bic e lápis Johan Faber. Eles podiam usar qualquer tipo de canetinha de colorir, mas a preferida era a Sylvapen. Estojos com mais de 12 canetinhas eram sinônimo de status entre a garotada.
Cadernos de caligrafia não podiam faltar para os alunos da Primeira Série. A lancheira continha um recipiente para sucos e/ou achocolatados. Uniformes escolares eram todos iguais - inclusive de educação física, que deviam ser brancos (só mais tarde o avental foi adotado).

Veja nas imagens abaixo, alguns itens do material escolar (não esquecendo dos calçados Conga, que estavam em moda na época).









Nenhum comentário:

Postar um comentário