23/11/14

30 MÚSICAS ROMÂNTICAS DE NOVELAS DOS ANOS 70



Pertencente ao grupo Globo, a gravadora Som Livre lançou dezenas de coletâneas nas últimas décadas. As mais populares eram, sem sombra de dúvida, as trilhas sonoras nacional e internacional das novelas da Rede Globo.
Durante os anos 1970, a Som Livre lançou as trilhas de novelas como Duas Vidas, O Astro, Estúpido Cúpido e Dancin’Days. Uma das mais populares foi a de Dancin’Days, justamente porque continha o som da moda – diga-se, as músicas que tocavam com frequência nas discotecas. Mas o público gostava dessas trilhas por um motivo especial: as músicas românticas.
Canções como How Deep Is Your Love, do Bee Gees e Skylin Pingeon, de Elton John ainda tocam nas rádios especializadas em flash back. Talvez porque baladas nunca saem de moda. Ou são difíceis de esquecer.
A seguir, você poderá conferir uma lista com algumas músicas românticas dos anos 70. Todas, sem exceção, foram lançadas em vinil pela Som Livre.
































CURIOSIDADES SOBRE O AGENTE 86



O episódio piloto da série Agente 86 foi recusada pela emissora de TV norte-americana CBS. Motivo: os executivos não simpatizaram com a intenção de um dos vilões de explodir a Estátua da Liberdade.

A série foi ao ar nos Estados Unidos pela NBC entre 1965 e 1970. No Brasil, passou a ser exibida em 1966. De lá para cá, foi reprisada diversas vezes, tantos nas emissoras abertas quanto nas pagas.

O nome da agente 99 nunca foi revelado. Num dos poucos episódios em que afirma ter um nome, ela disse ser Susan Hilton – o que se revelou uma identidade falsa.

Antes de se tornar famosa como a personagem Agente 99, a atriz Barbara Feldon era conhecida por ganhar um programa de perguntas e respostas sobre a vida do dramaturgo britânico William Shakespeare. Ela também foi miss e participou de alguns papeis na TV.

Os reais significados dos nomes da Control e da Kaos, agências inimigas de Smart, também nunca foram revelados.

Maxwell utilizou ao longo do seriado o total de 198 equipamentos secretos, sendo o mais famoso o sapato telefone.

Os agentes 86 e 99 terminam juntos no ultimo episódio. Eles tem um casa de gêmeos.

A série teve 5 temporadas, totalizando 138 episódios. Em anos posteriores, Maxwell Smart apareceu em três longas para o cinema. São eles: A Bomba Que Desnuda (lançado em 1980), Agente 86, de Novo? (de 1988) e Agente 86 (de 2008).

Na versão para os cinemas de 2008, Maxwell Smart foi interpretado por Steve Carrell e Agente 99 por Anne Hathaway.

O nome verdadeiro do ator Don Adams é Donald James Yarmy. Barbara Feldon chama-se Barbara Anne Hall.

Os criadores de Agente 86 se inspiraram em filmes e séries sobre espionagem para criar as aventuras do agente Maxwell Smart, entre eles a franquia James Bond e a série The Man from UNCLE.

Don Adams costumava dispensar dublês nas cenas de ação, o que lhe valeu alguns arranhões e um maxilar e um narix quebrado.


FONTE: Mais Curiosidade. Se quiser ver outras postagens sobre TV, nostalgia e entretenimento, acesse Mais Curiosidade.

18/11/14

QUE FIM LEVOU NIKKA COSTA?


Filha do músico Don Costa, a cantora norte-americana Domenica Costa - nascida em Los Angeles em 1972 - tomou as paradas mundiais no início de 1981 com a música On my Own. O que despertou a simpatia do público não foi exatamente a música, mas a idade de Domenica: 8 anos. Com o nome artístico de Nikka Costa, ela demonstrou um impressionante talento para o canto.
On my Own estourou em diversos países, principalmente na Austrália, Alemanha, Itália e Brasil. A morte prematura do pai Don Costa (que toca piano no vídeo – veja abaixo), afetou profundamente a carreira de Nikka. Ela passou vários anos sem gravar.
Outro sucesso de Nikka foi Midnight, música lançada no final dos anos 1980.
Nikka Costa vive atualmente na Austrália, onde constituiu família e faz shows esporádicos.


A seguir, o vídeo de On my Own.


30 ANOS DE GREMLINS


Dirigido por Joe Dante, Gremlins foi lançado no final de 1984. A bilheteria foi tão estrondosa que gerou duas sequências: Gremlins 2 e Gremlins 3.
Podemos de certa forma dizer que Gremlins embarcou no sucesso de E. T. – O Extraterrestre, de Steven Spielberg. Lançado em 1982, E. T. comoveu milhões de pessoas ao redor do mundo. O detalhe é que o público que assistiu E. T. era em sua maior parte constituído de adolescentes, o que chamou a atenção dos estúdios de Hollywood. Enxergando um excelente filão nesse público, Hollywood resolveu lançar um filme “adolescente” atrás do outro. Quem viveu essa época deve lembrar bem de Os Goonies, O Milagre Veio do Espaço e Cocoon. Filmes com “criaturinhas fofas” se tornaram bastante comuns.
Gremlins é um filme sobre umas criaturinhas simpáticas chamadas mogwais que, caso sejam alimentadas depois da meia-noite ou tiverem contato com água, se transformam em terríveis monstrinhos. De bichinhos fofos, viram criaturas diabólicas. Os mogwais se multiplicam, levando o terror a uma cidade. A única coisa que pode destruí-los é a luz do sol. Mas, Billy, o personagem principal, consegue detê-los de modo inteligente e rápido.  


Veja abaixo o trailer de Gremlins.


13/11/14

15 INFORMAÇÕES E CURIOSIDADES SOBRE O ANO DE 1960




Em 1960, a população brasileira era de 69.730.000 de pessoas.

Um dos principais fatos de 1960 foi a inauguração da cidade de Brasília. A nova capital federal foi inaugurada pelo então presidente Juscelino Kubistcheck em 21 de abril.

Outro grande acontecimento foi a eleição de Jânio Quadros para a Presidência da República. Pouco tempo depois, Jânio renunciaria ao cargo, assumindo em seu lugar o vice João Goulart. Foi durante o governo de João Goulart que ocorreria a crise institucional que culminaria no golpe militar de 1964.

Personalidades nascidas em 1960: Arnaldo Antunes (cantor), Tilda Swinton (atriz), Ayrton Senna (automobilista), Carla Camuratti (atriz e cineasta), Renato Russo (cantor), Antonio Banderas (ator), Daryl Hannah (atriz), Diego Maradona (jogador de futebol), Sean Penn (ator), Tim Burton (cineasta), Hugh Grant (ator) e Kenneth Branagh (ator).

Mortes ocorridas em 1960: Albert Camus (escritor), Boris Pasternak (escritor) e Clark Gable (ator).

O pugilista brasileiro Eder Jofre sagrou-se campeão mundial na categoria peso-galo após vencer o mexicano Eloy Sanchez numa luta realizada em Los Angeles, na Califórnia, Estados Unidos.

No mesmo ano, a tenista brasileira Maria Esther Bueno tornou-se campeão de simples e duplas no Torneio de Wimbledon, na Inglaterra.

Entre as maiores novidades de 1960 estiveram a pílula anticoncepcional, a vacina oral contra a pólio, o satélite metereológico e o marcapasso cardíaco.

Entre os filmes mais falados de 1960 estão Spartacus, de Stanley Kubrick; Na Garganta do Diabo, de Walter Hugo Khouri; Se Meu Apartamento Falasse, de Billy Wilder; The Alamo, de John Wayne, e A Morte Comanda o Cangaço, de Carlos Coimbra.

O grande vencedor do Oscar de 1960 foi o filme Ben-Hur, de William Wyler. O grande astro de Ben-Hu foi o ator Charlton Heston.

O ano de 1960 representou o auge da carreira da cantora brasileira Celly Campello. Seus mais inesquecíveis sucessos foram Estúpido Cúpido e Banho de Lua. Celly era tão popular que chegou a vender até uma boneca com a sua aparência.

A cantora norte-americana Joan Baez lança o primeiro disco de sua carreira pelo selo Vanguard, que se tornou um dos discos de folk mais vendidos da história. Ao longo da carreira, Baez ganharia pelo menos seis discos de ouro.

O jazz passa por uma época de grande eferverscência. Os músicos mais populares são Miles Davis, Ray Charles, Sarah Vaughan e Duke Ellington.

O músico Chubby Checker faz um sucesso estrondoso com o twist, um ritmo musical que contagia milhões de pessoa ao redor do mundo.

Os brasileiros da época locomoviam-nos nos modelos de automóveis DKW Vemag, Simca Chambord, Renault Dauphine  e Aero Willys (fabricado pela Willys Overland).


Fonte: Mais Curiosidade. Caso queira mais informações sobre nostalgia, entretenimento e curiosidades, acesse o blog Mais Curiosidade.

15 INFORMAÇÕES SOBRE O SERIADO I LOVE LUCY



A série I Love Lucy era baseada numa série radiofônica chamada My Favorite Husband.

No original radiofônico, o marido de Lucy era interpretado pelo ator Richard Denning. A substituição de Denning por Desi Arnaz ocorreu por insistência de Lucille Ball.

Quando I Love Lucy estreou na TV, Lucy e Desi eram casados há mais de 10 anos na vida real.

Desi e Lucille se conheceram nos bastidores de Too Many Girls, produção de 1941, quando ele cantou a música-tema do filme. O casamento ocorreu no ano seguinte.

Lucille Ball era cinco anos mais velha do que Desi Arnaz.

A popularidade de Lucille começou com um filme dos irmãos Marx, “Room Service”, de 1938.

A emissora CBS não quis arcar com os custos da produção, o que obrigou Lucille e Desi a criar uma produtora, a Desilu Productions.

Você sabia que a Desilu produziu seriados clássicos como Os Intocáveis, Missão: Impossível e Jornada nas Estrelas/Star Trek?

I Love Lucy ficou em primeiro lugar na audiência em quatro dos seis anos em que foi produzido.

Foi o pirmeiro seriado a ser filmado com três câmeras e diante de uma platéia.

I Love Lucy foi exportado para mais de 80 países.

I Love Lucy ainda é reprisado nos Estados Unidos , com mais de 20 milhões de espectadores anuais.

A cidade natal de Lucille realiza um festival de comédia chamado Lucy Fest, em homenagem à comediante. Aliás, foi a própria Lucille quem teve a idéia do festival antes de morrer, em 1989.

Existe um museu com o acervo do casal chamado, obviamente, de Lucy-Desy Museum.

No centenário de nascimento de Lucille Ball, em 2011, foi lançada uma boneca que fala e imita as roupas da personagem.


Fonte: Mais Curiosidade. Se quiser ver outras postagens sobre nostalgia, entretenimento, artes e televisão, acesse o blog Mais Curiosidade.

12/11/14

30 ANOS DO LANÇAMENTO DE BORN IN THE U.S.A., DE BRUCE SPRINGSTEEN

Lançado em 1984, o álbum Born in the U.S.A., de Bruce Springsteen, completou 30 anos em junho de 2014.
Born in the U.S.A. é considerado um dos melhores discos da carreira de Springsteen. Além da faixa título, contém clássicos como Dancing in the Dark e Glory Days.
O single Dancing in the Dark venceu o American Music Awards de melhor single e o Grammy Awards de melhor vocal. O long play completo, por sua vez, ganhou o Grammy Awards de melhor álbum de 1985.
Na época em que foi lançado, Born in the U.S.A vendeu 15 milhões de cópias só nos Estados Unidos. A faixa Born in the U.S.A foi interpretada por muitos como uma canção patriótica. Chegou a ser citada pelo então president Ronald Reagan como um exemplo a ser seguido.
Born in the U.S.A foi lançado quase ao mesmo tempo que outros clássicos da música em inglês, como War, do U2; Sweet Dreams - Are Made of This, do Eurythimics; 1984, do Van Halen; Purple Rain, de Prince; Private Dancer, de Tina Turner; e Ocean Rain, do Echo and the Bunnymen.
Segue abaixo dois videos com faixas de Born in the U.S.A.